07 novembro 2007


“Sossega, coração! Não desesperes!
Talvez um dia, para além dos dias,

Encontres o que queres porque o queres.
Então, livre de falsas nostalgias,
Atingirás a perfeição de seres.

Mas pobre sonho o que só quer não tê-lo!
Pobre esperença a de existir somente!
Como quem passa a mão pelo cabelo
E em si mesmo se sente diferente,
Como faz mal ao sonho o concebê-lo!

Sossega, coração, contudo! Dorme!
O sossego não quer razão nem causa.
Quer só a noite plácida e enorme,
A grande, universal, solente pausa
Antes que tudo em tudo se transforme”.

3 comentários:

Janaina disse...

Hey!
Bom de mais seu blog!
Tenho passado todos os dias para ler... e para comprovar deixo aqui meu humilde comentário!
Mto bom! Adoro!
Beijo!

Danielle disse...

Oi má! aprendi a deixar um comentário.... oh
entao, agora só falta aprender a escrever bonito! mas acho que essa lição vai ser mais difícil, hun? qualquer dia vc me ensina, ok?
beijos linda!

M.E. Marques disse...

Má de repente vê: 2 comentários!
e que lindos!
escrever bonito, para mim, é escrever sincero =)
adorei a participação especial de vocês, e seus recadinhos gratificantes!

grande beijo