17 março 2009

Para quem não ouviu...

Pais. É difícil entender o significado desta palavra, pois é difícil separar o que de fato somos daquilo que queríamos ou deveríamos ser. Talvez porque a gente está sempre tentando guiar-se pelo que é certo e o que é errado, e nem sempre as coisas funcionam assim. Mas o que é certo, de fato, é que estamos reunidos aqui, hoje, partilhando com vocês mais uma conquista. E que ao longo destes 20 e tantos anos, com certeza, essa é uma das coisas mais importantes que já conquistamos, e poder dizer estas poucas palavras à vocês, pais, é um privilégio.
Pois, todos sabemos quão sinuoso foi o caminho que nos trouxe até aqui. Repleto de expectativas, planos e metas que nem sempre se concretizaram. Vezes porque aquilo que queríamos não era o mesmo que vocês. Outras vezes porque os obstáculos não nos permitiram, e mesmo assim nunca desistimos de alcançá-los. Mas o mais importante nisso tudo é saber que sempre pudemos contar com vocês. Saber que, de um jeito ou de outro, sempre tivemos o apoio de vocês para crescermos e sermos vitoriosos, e sermos nós mesmos.
E os erros que cometemos, os tropeços, foram uma lição valiosa que serviu para nos mostrar a beleza do amor que existe por detrás de tudo isso. Um amor que se doa e que com sua simplicidade sobrevive a qualquer diferença e a qualquer dificuldade, pois é um amor que não espera nada, além da felicidade do outro em troca. E consegue reconhecer esta felicidade nas coisas mais simples, nas coisas mais importantes.
E por tudo isso gostaria de agradecê-los, não somente pelas conquistas materiais que vocês nos permitiram, mas pelos sonhos que tantas vezes vocês deixaram de realizar para que nós pudéssemos o fazer. Pelos sonhos, que vocês nos permitiram ter, e por orgulharem-se disso, sempre acreditando que nós podíamos.
Obrigada, por partilharem conosco cada momento, por darem o melhor de si, mesmo tantas vezes acreditando que poderiam fazer mais. Acreditem, vocês nos deram tudo, pois, afinal, o brilho que vocês carregam nos olhos esta noite vem daqui de cima desse palco, de cada um de nós.
E no final, não importa quantas voltas dermos no mundo, sempre voltamos ao ponto de que partimos. A quem nos deu amor e nos acolheu e sempre acreditou que o amanhã seria ainda mais belo.
Mais uma vez obrigada, por hoje e para sempre.

2 comentários:

Julie disse...

eu ouvi,
e achei liiindo =)

Maria Eliza Marques disse...

obrigada, babe!
por tudo!