23 fevereiro 2008

um pouco de Toco

"No espelho em frente eu sou
Mais um freguês.
Um homem que já foi feliz, talvez.

E vejo que em seu rosto
Correm lágrimas de dor.
Saudade, certamente, de algum grande amor.


Mas ao vê-lo assim tão triste e só,
Sou eu que estou chorando
Lágrimas iguais.
É, a vida é assim, o tempo passa

E fica relembrando
Canções do amor demais''.

A carta que não foi mandada

"A distância é forte como o vento
Faz esquecer de quem já não se ama.

Pensar que já passou mais de ano e meio
E você queima em mim como uma chama.

E eu que pensei que o tempo fosse amigo

E confiei demais no esquecimento.
Tento te esquecer e não consigo
Um só momento".

A distânciaDomenico Modugno
(Versão de Toquinho)

"Tento compor o nosso amor
Dentro da tua ausência.
Toda a loucura, todo o martírio
De uma paixão imensa.

(...)

E em cada canto
Teu desencanto, tua melancolia.
Teu triste vulto desesperado
Ante o que eu te dizia".

A rosa desfolhada

"Navegar é preciso
Mas não precisa só navegar.
Navega só quem sonhar

Porque o sonho é o aviso
De quem perdeu o juízo
Atrás de um paraíso

Além de além de além do mar
Da lenda além do mar".


Além do mar

"Vamos por aí
Sabendo que o mundo
É cruel e lindo.

Sem me iludir,
Às vezes chorando
E às vezes sorrindo''.

Alô, Alô

Amigos meus está chegando a hora
Em que a tristeza aproveita pra entrar
E todos nós vamos ter que ir embora
Pra vida lá fora continuar.

(...)

E em novo dia
A gente ver novamente
A sala se encher de gente

Pra gente comemorar''.

Amigos meus
Toquinho e Vinícius

"Ah, se eu pudesse dizer-te
Que pela graça de ver-te
Já nem importa ter que fingir.
E a cada ruga que nasce
Tento esconder minha face

Na máscara que te faz sorrir.

Porque este amor demais,
Que nunca vai ter fim,
Na morte que me traz
É a vida para mim".


Amor em solidão
Toquinho e Vinícius

"Ah! Como é bom namorar,
Ter alguém por querer,
Ter por quem despertar.

Nada é mais abençoado
Que o astral entre dois namorados

Com coragem de amar.

Sem segredos,
Todo segredo é viver,
Nada a esconder.
Sem mistérios,

Todo mistério é sonhar,
Nada a cobrar".

Ao sabor do vento
Toquinho, Maurizio Fabrizio, Guido Morra

"Olha quanta beleza,
Tudo é pura visão
E a natureza transforma a vida em canção.
Sou eu o poeta quem diz:
Vai e canta, meu irmão,

Ser feliz é viver morto de paixão".

As cores de abril
Toquinho e Vinícius

"É uma saudade tão doída de você
Que eu não sei mais nada, não.
E é isso aí sempre que o amor não pode ser,
Sempre que a distância pode mais que o coração.

Olhos que se olham mas que não se podem ter,
Mãos que estão unidas mas não estão.
Olhe, meu amor, tudo que eu quero é não sofrer
Mais uma separação.

Fomos enganados pelo tempo,
Teu amor chegou tarde demais.
E o amor é sempre um sentimento
Que a separação não deixa em paz.

Pode ser assim, mas quem sou eu pra resolver
As razões do coração.
Olhe, meu amor, tudo que eu quero é nunca ser
Mais uma recordação".

As razões do coração
Toquinho e Vinícius


"Chora teu pranto de dor,
Você vem pedir conselho
A um bom sofredor.
Meu amigo, nessa vida
Tudo acaba e pode começar.
Mas meu tempo não me deixa
Te animar".

Bom sofredor
Toquinho e Mutinho

"Vejo a noite amanhecer.
Passo o tempo procurando
Quem me possa responder
Como é que tem quem vive
Sem ninguém por quem morrer..."


Calmaria e vendaval
Toquinho e Vinícius

Um comentário:

Janaina disse...

reubei Alô, Alô p/ o meu perfil do orkut! hehe
beijo!!!