17 novembro 2007

Cazuza

"Matei, mataria mil vezes
E mil vezes não me arrependeria
Quem mata por amor tem perdão
Porque o amor é a morte"

A Via-crúcis do Corpo

"Já passou, fomos perdoados
Por todos os deuses do amor
Acabou, podemos ser claros
Como era antes, seja lá como for

Sou feliz e trago as provas
Nos meus olhos molhados
E vejo a vida tão diferente
Eu já posso entender
A inocência do prazer"

A inocência do prazer

"Migalhas dormidas do teu pão
Raspas e restos
Me interessam
Pequenas poções de ilusão
Mentiras sinceras me interessam, me interessam"

A Vaca

"Seria tão bom se eu te amasse
Seria tão bom se bastasse
Teu mar morto de ternura
Depois de tanta loucura
Seria tão bom se eu te amasse..."

Blitz

"Mesmo que outras pessoas eu venha amar
E encontre com elas um pouco de paz
Eu vou pra sempre te esperar

Blues é assim, baby"

Blues do ano 2000

"Outra vez vou te cantar, vou te gritar
Te rebocar do bar
E as paredes do meu quarto vão assistir comigo
À versão nova de uma velha história

Outra vez vou te esquecer
Pois nestas horas pega mal sofrer..."

Down em mim

"Paixão cruel
Desenfreada
Te trago mil
Rosas roubadas
Pra desculpar
Minhas mentiras
Minhas mancadas...

Exagerado!Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado..."

Exagerado

"Faço promessas malucas tão curtas quanto um sonho bom
Se eu te escondo a verdade, baby, é pra te proteger da solidão

Faz parte do meu show
Faz parte do meu show, meu amor"

Faz parte do meu show

"O teu amor é uma mentira
Que a minha vaidade quer
E o meu, poesia de cego
Você não pode ver..."

O nosso amor a gente inventa

"Hoje eu acordei com medo
Mas não chorei nem reclamei abrigo
Do escuro, eu via o infinito
Sem presente, passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim
E que não tem fim"

Poema

2 comentários:

Janaina disse...

Amo Cazuza! =)
Beijo linda!

Maria Eliza Marques disse...

dos nossos,
não poderia faltar né?!
;]
beijooo jã!